12 Cartas em 12 meses #Dezembro

Olá meus lindos e lindas, como estão? 
Visitando alguns blogs achei um desafio muito legal que é 12 Cartas em 12 meses, e como amo escrever aceitei o desafio.
O desafio do mês de Dezembro é para eu escrever uma carta de despedida.
Dá um play na música abaixo (sim minhas cartinhas tem direito a trilha sonora) e se aventure comigo!
 




DEZEMBRO – UMA CARTA DE DESPEDIDA
Playlist: The Way – Zack Hensey



Queridos entes e amigos, 

Essa é uma carta que deverá ser lida quando eu já tiver partido. Não para uma viajem em outra cidade, estado, ou até mesmo País, mas quando for uma viagem sem a mínima chance de retorno.
Nunca sabemos quando iremos perder alguém que amamos né?
Certo dia uma pessoa que eu conhecia veio a falecer, não posso dizer que era uma pessoa que estava sempre ali comigo e vice-versa, mas eu a conhecia, e era uma boa pessoa, sua morte foi um choque para mim. Isso me mostrou que nunca estamos preparados para a morte. Foi o que pensei quando estava indo para o velório dessa pessoa, a vida é um espaço curto do agora até daqui a pouco, quem garante o que pode acontecer nesses curtos segundos?
É por isso que devemos amar intensamente, e mostrar as pessoas o quanto as amamos, devemos aproveitar cada momento, rir muito, chorar também, porque chorar é preciso. Devemos errar, pois é errando que se aprende, devemos tentar superar sempre, lutar por aquilo que queremos. Devemos ri das nossas desgraças. Caiu? Levanta e depois você ainda fará as pessoas ri quando contar a elas do seu tombo. A vida é um tempo curto entre o agora e o daqui a pouco. Pense nisso. Não, não é um mero clichê, é uma verdade.
Eu queria poder saber o exato segundo em que irei partir, assim eu poderia dar o meu último adeus, eu tenho medo de partir e as pessoas não saberem o quanto eu as amei, tenho medo de não ter feito o suficiente por elas. Tenho medo de não ficar na memória de quem eu tanto amei.
A vida é um curto espaço de tempo entre o agora e o daqui a pouco. Viva.
No velório dessa pessoa eu achei que não deveria chorar porque eu não era um familiar, nem uma pessoa tão próxima, mas eu chorei, porque apesar de tudo, eu a conhecia, e era uma vida, uma vida que tinha ido embora. Um espaço curto de tempo.
Na minha partida, se precisar chorar, chore, chore quantas vezes for necessário, é preciso chorar, é preciso um luto. E tudo bem, depois você pode seguir em frente. Porque a vida é isso, é o agora. Pode seguir em frente, só não esqueça do quanto te amei, do quanto eu te amei, a vida é um curto espaço de tempo.
Grita quando for necessário gritar, lute pelo que se quer lutar, ame sem medo de se machucar, briga, mas depois venha a se reconciliar, abrace apertado como se não fosse receber nunca mais um abraço, dê amor a quem precisa, faça diferente, faça a diferença, você não veio aqui para estudar, trabalhar e morrer, você veio para viver, VIVER, dance sem ter vergonha, cante mesmo que seja desafinado, seja criança por um dia, faça o que você tem medo, e faça aquilo também que sempre quis fazer, lute pelos seus sonhos, e não esqueça jamais do teu Criador. Viva, ame, pois, a vida é um curto espaço de tempo entre o agora e o daqui a pouco.



Com carinho, 


De alguém que está tentando viver um dia de cada vez.



Caso queira ler as outras cartinhas é só acessar: 12 Cartas em 12 Meses

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi, espero que tenha gostado de visitar o blog, não deixe de comentar a sua experiência aqui.
Beijos, e volte mais vezes, será sempre bem vindo (a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Jayhana De Nardi - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo