Resenha: Jogos Vorazes, de Suzanne Collins

Olá lindezas minhas, como vocês estão?
Hoje como prometido eu trouxe para vocês mais uma resenha de livros. 
O livro da vez pertence a trilogia de Suzanne Collins.


 
Nome: Jogos Vorazes
Autor: Suzanne Collins
Lançamento: 2010
Editora: Rocco
Páginas: 397
Gênero: Ficção Científica | Aventura
Nota:


 


O livro de hoje é Jogos Vorazes, um livro que te prende do começo ao fim, e claro te deixa com gostinho de quero mais, ainda bem que tem o segundo né?

Panem surge após o fim da América do Norte, ela é formada por 13 distritos comandados rigidamente pela Capital.
Cada distrito fornece algo à Capital, o 13 oferece armas nucleares, o 12 carvão, o 11 agricultura e por ai vai, mas eles não tem vantagens sobre isso, não são tratados de forma igual as pessoas da Capital que vivem sob luxos exuberantes, pelo contrário os distritos sofrem de misérias.
Inconformados com isso as pessoas do distrito 13 decidem se rebelar contra a Capital, e esses dias de guerra foram chamados de Dias Escuros, mas isso não terminou bem para o distrito 13, eles perderam e foram extintos restando apenas 12 distritos. 
Para entreter a Capital e como forma de sempre lembrar aos distritos o que uma rebelião pode causar foi criado os Jogos Vorazes, onde crianças de 12 á 18 anos devem colocar seus nomes no Dia da Colheita para serem sorteados para participar dos Jogos. São escolhidos um menino e uma menina de cada distrito totalizando 24 tributos em uma arena.
A arena é onde esses 24 tributos são levados para lutarem uns contra os outros até a morte, restando apenas um vencedor, e o tributo vencedor terá fama e dinheiro.

Katnnis Everdeen é uma jovem do distrito 12, ela caça ilegalmente para sobrevivência sua e de sua família, juntamente com seu melhor amigo Gale.
Ela aprendeu a caçar desde cedo com seu pai, a principio a caça era uma forma de estar mais próxima de seu pai, mas após ter perdido-o para um incêndio que teve nas minas onde ele trabalhava a caça passou a ser sua única forma de sobrevivência.
Ela tem uma irmã, que se chama Primrose, mas todos a conhecem como Prim, e esse será o o primeiro ano que terá que dar o nome para a colheita, mas Katnnis não se preocupa com isso, afinal será o primeiro ano de sua irmã, já ela e Gale não será a primeira vez, além disso se eles colocam o nome mais de uma vez ganham um pouco de comida, que é o que sempre fazem, por conta disso eles tem mais probabilidade de serem chamados do que Prim.



Uma das frases mais falada no livro é: "Que a sorte esteja sempre ao seu favor." O que me leva a seguinte pergunta: O que tem de sorte em estar em uma arena com mais 23 pessoas sabendo que elas irão querer te matar para saírem vivos? Sorte a sua será sair de lá vivo (é claro), e terá dinheiro e fama, mas essa frase também tem um significado tanto quanto irônico porque o tributo é uma diversão para a Capital, os Jogos são uma diversão, é uma espécie de Reality Show, e claro sempre terá os queridinhos, os que as pessoas irão torcer, torcer pela sorte de tal tributo. Mas eu me pergunto será que é sortudo mesmo? E veremos isso no decorrer dos três livros. 
Chega o dia da colheita, Effie é enviada da Capital para o distrito 12 para ser a representante deles, ela sorteia o tributo feminino e Katnnis fica sem reação ao descobri que sua irmã foi sorteada, sem pensar duas vezes ela se oferece como tributo.




O tributo masculino é Peeta Mellark, Katnnis não fica muito feliz com seu companheiro, pois logo após a morte do seu pai ele foi o responsável por ela ainda estar viva, e se tinha algo que ela levava a sério era dever algo a alguém.
A principio ela acha que vencer os Jogos é algo inalcançável, mas a medida do tempo cada vez mais ela irá querer lutar e voltar para casa como uma vencedora.
Antes dos tributos irem se confrontar na arena eles são bem tratados pela Capital, há muita comida, são tratados esteticamente (afinal a aparência será tudo para conseguir patrocinadores), e terão treinamentos, tudo será transmitido para toda Panem, desde a Colheita até os Jogos.

O livro é narrado por Katnnis, então nós vemos e sentimos o que ela sente. O livro é bem escrito, os personagens são bem feitos, conhecemos suas características físicas e psicológicas.
Ao ler o livro descobrimos o surgimento dos Jogos, um pouco dos distritos, a emoção dentro dos Jogos, e um final arrebatador!!!
Eu amei o primeiro livro, a critica social que Suzanne fez tanto nesse quanto nos outros livros e vale muito a pena ler.
Se você já leu me conte a sua experiência, se ainda não leu dá uma lida e depois vem aqui me contar, irei adorar saber sua opinião.

Se interessou e quer comprar? Confira aqui!



Leia a Resenha do próximo livro da trilogia: Em Chamas.

4 comentários:

  1. oi, oi.

    eu ainda não li nenhum livro da saga, mas só vejo comentários positivos a respeito, inclusive a tua resenha ficou ótima e bem completa. uma das melhores que já li.

    Apesar de ser best-seller, essa é uma história que me faz pensar muito sobre como a nossa sociedade é organizada. os personagens parecem ser cativantes...

    bjs!

    Não me venha com desculpas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. ><
      Realmente esse livro nos trás muitas reflexões sobre a sociedade.

      Excluir
  2. Quando eu li esse livro, fiquei apaixonado, esse livro é muito bom. Adorei a sua resenha, vou acompanhar aqui para ver as outras.

    lerparaesclarecer.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os livros da Suzanne são muito bons, obrigada por tudo. ó/

      Excluir

Oi, espero que tenha gostado de visitar o blog, não deixe de comentar a sua experiência aqui.
Beijos, e volte mais vezes, será sempre bem vindo (a).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Jayhana De Nardi - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo